Postagens

Mostrando postagens de Maio 5, 2013

VIOLENCIA SIMBÓLICA!

Imagem
Era criterioso nas suas decisões do cotidiano e mantinha esses critérios no ato de escrever. Para tudo tinha um critério plausível e crível. Sensato, lúcido e minimamente contestável. Por exemplo, tinha como critério diminuir a velocidade do carro em cruzamento mesmo sendo sua a preferência e do mesmo modo não tinha nenhuma pressa quando sentava-se para escrever. Ou melhor, datilografar. Sim. Datilografar. Era seu primeiro critério quando decidia escrever. Primeiro datilografava e depois digitava.  Apesar de ser adepto dessas parafernálias eletrônicas, possuia suas restrições. Tinha suas reservas contras as redes sociais. Para ele, são muito mais redes antisociais, embora as utilizasse para divulgar suas colunas dos cybercontos do seu cyberjornal  Depois, possuia restrições também a essa "obrigatoriedade" da conexão diária. Havia dias em que ele simplesmente não ligava seu computador. Ficava irritado quando era cobrado por isto.  Era uma espécie de patrulhamento sobre a cone…

VINHO-FINAL

Imagem
Desde o tempo dos romanos, pensava-se que o vinho (eventualmente misturado com ervas e minerais) tivesse também propriedades medicinais. Nesses tempos, não era invulgar dissolverem-se pérolas no vinho para se conseguir mais saúde. Cleópatra criou a sua própria lenda ao prometer a Marco António que ela "beberia o valor de uma província" numa taça de vinho, após o que bebeu uma valiosa pérola com uma taça de vinho. Durante a Idade Média, a Igreja Cristã era uma firme apoiante do vinho, o qual era necessário para a celebração da missa católica. Em locais como a Alemanha, a cerveja foi banida e considerada pagã e bárbara, enquanto que o consumo de vinho era visto como civilizado e como sinal de conversão.O vinho era proibido pelo Islão, mas, após os primeiros avanços de Geber e outros químicos muçulmanos sobre a destilação do vinho, este passou a ter outros usos, incluindo cosméticos e medicinais  De facto, o cientista e filósofo persa do século X Al-Birun  descreveu várias re…

VINHO-I

Imagem
Vinho é, genericamente, uma bebida alcoólica produzida por fermentação do sumo de uva.Na União Europeia, o vinho é legalmente definido como o produto obtido exclusivamente por fermentação parcial ou total de uvas frescas, inteiras ou esmagadas ou de mostos.  No Brasil, é considerado vinho a bebida obtida pela fermentação alcoólica de mosto de uva sã, fresca e madura, sendo proibida a aplicação do termo a produtos obtidos a partir de outras matérias-primas. A constituição química das uvas permite que estas fermentem sem que lhes sejam adicionados açúcares, ácidos, enzimas ou outros nutrientes. Apesar de existirem outros frutos como a maçã ou algumas bagas que também podem ser fermentados, os "vinhos" resultantes são geralmente designados em função do fruto a partir do qual são obtidos (por exemplo vinho-de-maçã) e são genericamente conhecidos como vinhos de frutas. O termo vinho (ou seus equivalentes em outras línguas) é definido por lei em muitos países. A fermentação das uv…

ESTAMOS JUNTOS!!

Imagem
DILMA: ‘ PROMOVER DESEMPREGO NÃO FAZ PARTE DOS NOSSOS PLANOS DE GOVERNO '

Não é mera figura retórica dizer que o conservadorismo quer trazer a crise mundial para dentro do país. Cada vez mais desinibidos, formuladores do pelotão mercadista não escondem a admiração pelo que se passa em uma Europa açoitada por 19 milhões de desempregados. Ou nos EUA. No ritmo atual de geração de vagas, serão necessários dez anos para a economia norte-americana recuperar o patamar de emprego pré-crise. "Não faz parte dos nossos planos de governo promover desemprego', alfinetou a Presidenta Dilma. O problema é real. Ao resistir à ‘destruição criativa' da maior crise do capitalismo desde 1929, o Brasil tornou-se um paradoxo. Como uma espécie de drone do capital, a crise faz o serviço urbi et orbi: arrocha salários e direitos, a favor do lucro e da competitividade internacional. No Brasil, ao contrário, o radar social do Estado intensificou ações para evitar que os mesmos artefatos invad…

AVANÇO!!

Imagem
Arábia Saudita lança primeira propaganda contra violência machistaMulheres sauditas precisam de autorização de guardião familiar para estudar e abrir conta em banco


“Algumas coisas não podem ser escondidas”. É com esse slogan que foi divulgada a primeira propaganda contra violência machista na Arábia Saudita. Com uma mulher de niqab, o véu islâmico, e um olho claramente machucado, o cartaz é inédito em um país que mantém as sauditas sob tutela legal de algum homem da família.

“O fenômeno das mulheres agredidas na Arábia Saudita é maior do que se vê superficialmente”, garante o site da campanha “Abuso não mais”, da Fundação Rei Khalid. “Queremos garantir a justiça para todas as mulheres e crianças expostas ao abuso em qualquer parte do país.”  A fundação foi criada em memória ao monarca que governou o país entre 1975 e 1982. Já o atual rei Abdullah, de 90 anos, é um dos filhos de Ibn Saudi, fundador do país, e se mostra um reformista moderado. Em 2009, apontou Noura Al Fayez como vice…