Pular para o conteúdo principal

ARQUIVO X/1993-2002.

Numa postagem de Março na qual escrevi sobre a morte do Monkee David Jones, citei que algumas séries permearam minha formação cultural de modo marcante. Dos anos 70-80 listei "O túnel do tempo" e "Terra de gigantes". Nos anos 90 tivemos "Barrados no Baile" e "Arquivo  X". Mais recentemente tivemos "24 horas", até 2008 e atualmente podemos dizer que "Supernatural" e "Fringe" são séries realmente atuais. Todas refletiam e refletem as necessidades, inquietações e contruções sociais e políticas de suas épocas. Nesta onda de comentar séries retrô e depois das postagens sobre 24 HORAS, chegamos ao  "ARQUIVO X". Uma série de origem americana, extremamente ousada e importante para a história da TV mundial q originou dois filmes para o cinemão e alguns livros. Sua temática e enredo foram extremamente inovadores. "Arquivo X" espelhou as discussões e reflexões de um mundo que alcançava a virada do século XX para o XXI. Seus bordões "A verdade está lá fora", "Não confie em ninguém" e "Eu quero acreditar" tornaram-se marca registrada da cultura pop. A sua grandeza veio da idéia de colocar um agente do FBI para reabrir os arquivos de relatos sobre casos paranormais e não explicados que acabaram arquivados e engavetados no subsolo da sede do FBI. Os arquivos tb tratavam de temas místicos tais como satanismo, relatos de aparições de fantasmas, ocultismo e outros casos sem explicações.Os personagens centrais são duais. De um lado Fox Mulder, homem, extremamente aberto a novas experiências e livre das amarras dos postulados científicos e dos dogmas religiosos. Do outro, Dana Scully, mulher, cientista que acredita na ciência como resposta para tudo. Eis a fórmula perfeita para um grande sucesso pq algumas vezes o conflito e o antagônico são  necessários para mover o mundo e a nós tb. Um fato interessante que envolveu a produção da série foram testemunhos dados por pessoas que experienciaram fenômenos investigados e apresentados no seriado. Por isso alguns episódios, principalmente das primeiras e segundas temporadas, eram baseados em fatos relatados por cartas enviadas aos produtores da "novela". Há filmes e seriados que merecem que os tenhamos pirateados e há os que merecem que os tenhamos  originais. "Arquivo X " é para vc tê-lo original e vê-lo em noitadas de campana esperando que o OVNI revele-se nos confins da madrugada, pq "a verdade está lá fora".

Comentários

  1. Análise e comentário muito eficientes. O resgate de séries que marcaram nossas vidas é mais do que oportuno. É mais uma prova de que estamos vivos e nossas vidas são reflexos de grandes momentos diante da, como dizia minha vovó, grande máquina de fazer doidos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN

Professora Débora, que tem síndrome de down, à desembargadora: Ensino às crianças “que tenham respeito pelas outras” Débora Araújo Seabra de Moura tornou-se a primeira professora brasileira com síndrome de down. Ela já publicou um livro, Débora Conta Histórias, que traz fábulas sobre o direito de ser diferente. Segundo a Tribuna do Norte, faz 13 anos ela trabalha como professora assistente na Escola Doméstica, de Natal. Foi a notícia de que o Brasil tinha professora com síndrome de down que levou a desembargadora Marília Castro Neves, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a fazer uma postagem num grupo fechado do Facebook. Marília é a mesma que escreveu que a vereadora Marielle Franco, assassinada no Rio, era “engajada com bandidos” e teria sido eleita pelo Comando Vermelho. Depois disso, internautas foram atrás de outras postagens de Marília. E encontraram esta, a um grupo fechado do Facebook:  “Voltando para a casa e, porque vivemos em uma democracia, no rádio a única opção é a V…

PODERIA SER EM CAMPINA GRANDE!!

Onde foi que eu errei?CARLOS MOTTA SEX, 05/10/2018 - 18:47 Onde foi que eu errei?, por Carlos Motta Posso estar enganado, mas acho que uns 80% dos meus amigos, colegas e conhecidos de infância, adolescência e de jovem adulto da Jundiaí onde me criei, vão votar neste domingo no candidato presidencial que odeia homossexuais, negros e nordestinos, faz apologia à tortura, glorifica a ditadura militar, despreza a cultura e as artes, é a favor da venda indiscriminada de armas de fogo, pensa que o sexo feminino é inferior ao masculino, quis cometer atentados terroristas quando servia ao Exército, e enriqueceu, de modo mais que suspeito, depois que virou político, não apenas a si próprio, como a toda a sua família. Jornais de todo o mundo civilizado têm alertado que a sua vitória representaria um gigantesco retrocesso ao processo civilizatório brasileiro e à incipiente democracia que o país vive. Desde jovem, talvez sob a influência de meu pai, o saudoso capitão Accioly, carrego uma profunda o…

MUSEU: TRAGÉDIA ANUNCIADA

Em 2017, mais brasileiros foram ao Louvre, em Paris, do que ao Museu NacionalRafael BarifouseDa BBC News Brasil em São Paulo
Museu Nacional teve menos visitantes em 2017 do que o número de brasileiros que visitou o Museu do Louvre no mesmo ano. O Museu Nacional registrou 192 mil visitantes em 2017, segundo informou a assessoria de imprensa da instituição à BBC News Brasil. No mesmo período, 289 mil brasileiros passaram pelo Louvre, em Paris, na França, uma das principais instituições de arte do mundo, segundo registros do próprio museu. O número de brasileiros que visitaram o museu francês é 50,5% superior à visitação total da instituição brasileira.  O Louvre teve um aumento de 82% do número de visitantes do Brasil no ano passado em relação a 2016. Foi o segundo maior crescimento de público de um determinado país - os russos lideram com 92%. Os brasileiros foram a terceira nacionalidade que mais visitou a instituição, atrás apenas de americanos e chineses. Representaram 3,5% dos 8…