ANALISAR A CONJUNTURA É PRECISO.

Industry GiantANÁLISE DE CONJUNTURA

Quando a sociedade brasileira acompanha o desenrolar dos acontecimentos políticos, não basta acompanhar só pelos jornais. É necessário identificar os ingredientes, os atores, os interessados em jogo. Fazemos “análises” de conjuntura toda hora, sabendo, querendo ou não. Sair do emprego, entrar num partido, casar: tomamos decisões baseadas em uma avaliação da situação, vista sob a ótica de nosso interesse. Levamos em conta as informações que temos, fazemos hipóteses sobre os fatos, medimos a “força” ou o perigo de nossos eventuais “inimigos” e a partir desses conhecimentos tomamos decisões. AC é uma mistura de conhecimento e descoberta, é uma leitura especial da realidade. Não há AC neutra, desinteressada. A AC está sempre relacionada a uma visão do sentido.

CATEGORIAS PARA ANÁLISE

1)Acontecimentos: temos que distinguir o fato de acontecimento. Temos que distinguir acontecimentos segundo sua importância.
2)Cenários: são as ações da trama social e política onde se desenvolvem os espaços. O cenário de um conflito pode se deslocar das ruas para o parlamento, para os gabinetes ministeriais, para os bastidores.
3) Atores: ator social é quando alguém representa algo para a sociedade (grupo, classe, país).  Instituições também podem ser atores sociais: sindicato, partido, TV, igreja.
4) Relação de Forças: são as relações entre classes e grupos sociais. Podem ser de confronto, coexistência, cooperação. Sempre revelam relação de forças, domínio, igualdade e subordinação.

Ver o fio condutor dos acontecimentos. Nem sempre acontecem dentro da lógica determinada. Os processos são cheios de sentidos e dinâmicas que escapam ou não estão subordinados a determinações lógicas. Temos que procurar, pesquisar o encadeamento, a lógica, as articulações, os sentidos comuns dos acontecimentos.

Duas leituras da AC:

1) a partir da situação do poder dominante (lógica do poder)

2) a partir da situação dos movimentos sociais populares, classes subordinadas, oposição ao poder dominante.

Existe a complexidade e dificuldade de determinar relações de causalidade tipo unilinear, simples. Tudo é muito imprevisível em relação a ação política: sua existência, efeitos e causas. Falar da lógica da ação é falar de sua imprevisibilidade.

Categorias: “estratégia” e “tática”.
Estratégia: articulação, linhas de ação, conjunto de meios, de forças para realizar os “projetos “ mais globais de determinadas forças ou classes sociais.

Tática: meios e formas particulares, concretas de ação para estratégias determinadas.

Um acontecimento ou um conjunto de ações articuladas nem sempre tem uma tática ou parte de uma estratégia. Na sociedade o que acontece não tem a haver necessariamente com um plano estabelecido. Só as teorias conspirativas ou “estruturalistas”  da história acreditam nisso. A AC deveria  estar sempre aberta à descoberta de várias possibilidades de alternativas.

     SOUZA, Herbert (Betinho). Como se faz análise de conjuntura. 22.ed. Petrópolis :  Vozes 2001.
http://br.groups.yahoo.com/group/pvnc/message/2714

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN

VAI QUEM QUER??

PARA O ÚLTIMO DIA DO ANO!!